3 dicas para evitar a compra de produtos testados em animais

Olá, galera! De todos os itens que usamos no dia a dia, você sabe quais deles são produtos testados em animais? Segundo a organização brasileira PEA (Projeto Esperança Animal), os testes em animais são todos os experimentos que têm a finalidade de produzir algum conhecimento em relação à ação de substâncias químicas em geral.

Isso abrange uma grande quantidade de empresas de diversos segmentos. Alimentos, remédios, itens de limpeza e beleza são apenas alguns exemplos de produtos que usamos cotidianamente e podem ser frutos de um processo em que houve exploração animal.

Pensando nisso, selecionamos algumas dicas para que você saiba identificar quais são essas empresas e entenda por que é melhor evitá-las. Confira!

1. Entenda por que não usar produtos testados em animais

Para fazer testes em animais, parte-se do pressuposto de que esses seres vivos podem ser utilizados como objetos, submetidos à nossa vontade. Essa ideia, por si só, já pode ser considerada uma forma de exploração eticamente condenável.

Além disso, o fato é que os experimentos são feitos de maneira cruel. Os animais são trancados em laboratórios, submetidos a diversos sofrimentos e chegam até a morte, em procedimentos dolorosos e muito estressantes.

Outra razão importante para não concordar com esse tipo de prática é que esses testes são imprecisos e pouco eficazes, já que muitas reações observadas nos animais não são equivalentes no organismo humano.

Para completar, o custo de obtenção, manutenção e manipulação dos bichos é altíssimo e já existem diversas outras alternativas, mais avançadas e eficientes, de realizar os mesmos testes — como a produção de tecidos humanos artificiais e impressões em 3D.

2. Saiba identificar as marcas que não testam em animais

Uma maneira de descobrir se uma marca faz ou não testes em animais é visitar o seu site e, se essa informação não estiver clara por lá, entrar em contato pelo telefone gratuito ou por outro canal de comunicação oferecido pela empresa.

Outra opção é conferir se a marca está na lista de empresas denominadas “cruelty free” ou livres de crueldade. A PEA mantém em sua página uma lista de empresas nacionais que não testam produtos em animais, mas você também pode fazer a checagem nas páginas de organizações internacionais, como a PETA (People for the Ethical Treatment of Animals) e o selo Leaping Bunny.

3. Conheça algumas empresas “cruelty free”

Existem muitas opções de empresas que aderem a essa causa. Lola, Surya e Face It, por exemplo, são marcas de cosméticos com selo “cruelty free” e que também não incluem nenhum ingrediente de origem animal em seus produtos — ou seja, são consideradas veganas.

Aliás, esse é um ponto importante: algumas empresas, apesar de terem o certificado de livres de crueldade, mantêm a utilização de matérias-primas de origem animal. Portanto, se você já aderiu ao veganismo, tenha muita atenção!

Ao longo deste texto, apresentamos bons motivos — tanto éticos quanto práticos — para evitar o consumo de produtos testados em animais e mostramos como identificar as marcas que não utilizam essa prática. 

Se ainda ficou alguma dúvida, deixe um comentário aqui no post. Adoraríamos trocar uma ideia com você sobre esse tema!

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

ASSINE NOSSA NEWSLETTER
E RECEBA CONTEÚDOS EXCLUSIVOS

Fechar Menu
Share This