Afinal, o que é a economia colaborativa?

o que e economia colaborativa

Olá, pessoal! Aqui no blog, a gente já deu dicas práticas sobre esse tema. Agora, vamos apresentar algumas informações básicas: o que é economia colaborativa, como ela funciona e quais são os seus impactos para a sociedade.

O consumo consciente e a sustentabilidade são temas que vêm ganhando cada vez mais espaço, e a economia colaborativa é uma alternativa que responde a essas questões. E o melhor: todos podem participar. Continue lendo e saiba mais!

O que significa esse conceito?

O conceito de economia colaborativa abrange diversas formas de consumo de produtos e serviços por meio do compartilhamento, que se dá dentro de uma rede de pessoas e pode ou não envolver transações monetárias. Em um mundo onde as grandes empresas dominam o mercado e o consumismo e individualismo reinam, imagine o quanto isso é revolucionário!

Como um modelo de negócios, esse termo pode até ser recente. Mas a ideia por trás dele é muito antiga — como é que as pessoas supriam suas necessidades antes do surgimento do dinheiro? — e é uma velha conhecida nossa. Você provavelmente já comprou roupas usadas em bazares ou pediu emprestado algum objeto do seu vizinho, certo?

Acontece que, com a expansão da internet e o uso cada vez maior da tecnologia para solucionar nossos problemas cotidianos, esse compartilhamento de recursos tanto físicos (os objetos, no geral) quanto humanos (serviços, como transporte ou aulas de inglês) ganhou proporções enormes com os sites e aplicativos.

Como a economia colaborativa funciona?

Para que você entenda melhor o que é economia colaborativa, confira alguns exemplos práticos do seu funcionamento:

Redistribuição de produtos

Nós já demos o exemplo da compra em bazares, e é aqui que esse tipo de atividade se encaixa. A redistribuição é uma maneira de aumentar a vida útil dos produtos e fazer com que eles estejam nos lugares onde são necessários, em vez de simplesmente jogá-los fora.

Se você quer se desfazer de suas roupas, móveis, eletrodomésticos ou livros e eles ainda estão conservados, compartilhar — vendendo ou doando — com outras pessoas é uma forma de economia consciente e sustentável que ficou ainda mais fácil com sites como o Enjoei, por exemplo.

Compartilhamento de serviços e produtos

Pedir uma xícara de açúcar para o vizinho era um hábito muito comum nas gerações passadas e esse tipo de prática tem voltado com ainda mais força, com a ajudinha dos aplicativos. O Tem Açúcar?, por exemplo, foi criado para possibilitar empréstimos de objetos entre vizinhos.

A ideia é que você tenha acesso aos benefícios do produto, e não ao produto em si, e fique com ele apenas enquanto ele é necessário para você. Afinal, se você precisa de furos na parede, por que gastar comprando uma furadeira que você raramente vai usar?

Estilos de vida colaborativos

Essa é uma subcategoria bastante ampla. Aluguéis de apartamentos em temporadas (facilitados por aplicativos como Airbnb, por exemplo), caronas, vaquinhas, uso compartilhado de salas de trabalho — todas essas são maneiras colaborativas de suprir suas necessidades.

O compartilhamento de habilidades também entra nessa lógica. Trocar seus conhecimentos de inglês, por exemplo, por algumas aulas de desenho é uma possibilidade que se tornou ainda mais fácil com o uso de grupos em redes sociais ou plataformas na internet, como o Bliive.

Quais são os impactos da economia colaborativa?

Num âmbito individual, essa forma de acessar os produtos e serviços é muito mais barata do que as formas tradicionais. Além disso, as pessoas passam a ter mais controle sobre sua forma de consumir e modificam sua relação com o dinheiro, já que as experiências passam a ter mais valor do que a simples acumulação de coisas.

Além disso, a economia colaborativa transforma as relações sociais. As pessoas se enxergam como partes de uma rede, e a circulação de produtos e serviços possibilita também a circulação de afetos e de ideias entre as pessoas. As relações se tornam mais humanas e cada indivíduo se conecta às necessidades coletivas e à comunidade.

E, para terminar, o consumo consciente e o reaproveitamento dos recursos são práticas sustentáveis que também impactam positivamente o meio ambiente. Não é incrível?

Gostou de saber o que é economia colaborativa? Ficou com alguma dúvida? Deixe nos comentários!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

ASSINE NOSSA NEWSLETTER
E RECEBA CONTEÚDOS EXCLUSIVOS

Fechar Menu
Share This