Alimentação consciente: saiba mais sobre essa técnica

Você já reparou que as pessoas têm se mostrado cada vez mais preocupadas com a saúde e a alimentação, de modo geral? Isso é muito bom! No entanto, você sabe de onde veio a comida que está em seu prato? E quanto à forma de cultivo dos alimentos?

Essa reflexão pode ir além. Qual foi a última vez que você fez uma refeição sem distrações e aproveitou com tranquilidade cada garfada? Na correria do dia a dia, estabelecer uma conexão com os alimentos é uma ação cada vez mais rara, mas muito necessária.

Hoje, vamos entender um pouco sobre o conceito de alimentação consciente. Continue a leitura e fique por dentro do assunto!

Quais os princípios da alimentação consciente?

O termo alimentação consciente tem origem no conceito mindfulness, traduzido como “atenção plena”. Daí surgiu o conceito mindfull eating, ou, em tradução livre, “comer de forma consciente”. 

Esse conceito tem como princípio a atenção por tudo aquilo que colocamos no prato, considerando o impacto social, ambiental e também os reflexos em nossa saúde. Ou seja, ao se adotar uma alimentação mais consciente, o objetivo não é apenas o de nutrir o corpo, mas também de buscar equilíbrio entre mente e planeta.

Ao ingerimos qualquer alimento, enviamos matéria-prima para nossas células por meio de um produto que pode ter viajado longas distâncias até chegar à nossa mesa. Soma-se a isso a enorme quantidade de seres que participam de tal processo, incluindo os produtores e o ecossistema como um todo. 

Como adotar a alimentação consciente?

Para aplicá-la em seu dia a dia, comece mudando pequenos hábitos alimentares. Procure investigar a origem dos alimentos que você consome e o impacto que a produção oferece.

Além disso, exercite sua conexão com o alimento. Vá à feira, sinta o perfume das frutas, faça escolhas acertadas e passe a cozinhar sua própria comida. 

Outro exercício básico da alimentação consciente é fazer as refeições sem distração. Você pode começar a adotar esse princípio em um único momento do dia: no café da manhã, por exemplo. Aprecie cada textura, sabor e aroma sem se distrair com leituras, televisão ou celular.

Todas essas ações são muito importantes para restabelecer a conexão com a natureza que nos nutre.

O que alimentação consciente e veganismo têm a ver?

Todo mundo já ouviu falar que, para cuidarmos do meio ambiente, é preciso fechar a torneira enquanto se escova os dentes, não deixar luzes acesas à toa e fazer a separação correta do lixo. Mas, você sabia que o consumo de carne é um dos principais responsáveis pelo aquecimento global e pelo desperdício de água?

Atualmente, a pecuária é responsável por 70% da área desmatada da Amazônia, sendo que grande parte é usada como pasto e o restante como área de cultivo para plantação de ração. E os números ficam ainda mais impressionantes. Para se produzir apenas 1 kg de carne bovina são necessários de 10 a 20 mil litros de água.

Por todos esses motivos, retirar do cardápio carne, laticínios e outros produtos obtidos a partir de exploração animal resulta em um impacto extremamente positivo para o meio ambiente. Cortando todos os itens de origem animal de sua rotina em apenas um dia na semana são economizados 3.400 litros de água. Sem contar os 24 m² de vegetação que ficam salvos do desmatamento.

Como você viu, a alimentação consciente chama a atenção para a necessidade de uma reconexão com a comida. Então, procure escolher produtos capazes de nutrir seu corpo e aprecie-os com foco no momento presente, sempre respeitando as formas de vida que nos cercam.

Já conhecia o conceito de alimentação consciente? Se gostou do conteúdo e quer continuar por dentro de assuntos como esse, não deixe de assinar nossa newsletter!

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

ASSINE NOSSA NEWSLETTER
E RECEBA CONTEÚDOS EXCLUSIVOS

Fechar Menu
Share This