Entenda o que é ciclo fechado e sua importância para o ambiente

O que é ciclo fechado? Entenda o que é sua importância para o ambiente

Você já ouviu falar sobre o que é ciclo fechado? Mais do que nunca, chegamos a um ponto no qual a preocupação com os resíduos de produtos deve ser constante, diante do crescimento da população e da crescente escassez de recursos — que só promete se agravar nos próximos anos.

Atualmente, a destinação desses resíduos — além da grande quantidade em que são produzidos — está longe do ideal. De acordo com dados do estudo Panorama dos Resíduos Sólidos, produzido pela Associação Brasileira Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (ABRELPE), em 2017, mais de 1600 cidades ainda não contavam com nenhuma iniciativa de coleta seletiva. Enquanto isso, cada brasileiro produziu, em média, 378 quilos de lixo.

Nesse cenário, novos conceitos merecem ganhar destaque, como é o caso do chamado ciclo fechado de produtos. Continue a leitura deste artigo para saber o que é ciclo fechado e como ele colabora para a preservação da natureza.

O que é ciclo de vida de um produto?

Todo produto, por mais simples que seja, tem uma história para contar. Desde a extração da matéria-prima, da fabricação do item em si até o consumo e o descarte, são várias etapas. Todas elas demandam diversos suprimentos, incluindo muita energia. Por isso, falamos que todos os produtos têm um ciclo de vida, que nada mais é do que a soma de todos esses estágios.

Ao final de todo o percurso do ciclo de vida, sobram apenas os resíduos. Parte deles se enquadra no chamado ciclo fechado, enquanto outra fica no ciclo aberto. Essa diferenciação não é aleatória e vai depender de uma série de aspectos, como o material no qual o resíduo é fabricado, as tecnologias à disposição, os espaços disponíveis para acomodação dos rejeitos e até mesmo a legislação vigente.

Para entender melhor as diferenças entre ciclo fechado e ciclo aberto, vamos dar um passo atrás e compreender outros dois termos que, embora parecidos, têm significados distintos: o de destinação final e o de disposição final.

Uma destinação final adequada ambientalmente prevê a reutilização, a reciclagem, a compostagem, a recuperação ou qualquer outro destino que esteja de acordo com o previsto pelos órgãos responsáveis pela gestão desses resíduos. Todas as opções devem prever normas que evitem danos à saúde da população e riscos à natureza.

Já a disposição final estabelece apenas que os resíduos devem ser dispostos de forma ordenada em aterros, com os devidos cuidados para que não haja impactos sobre o meio ambiente e a qualidade de vida das pessoas.

De forma resumida, podemos definir a destinação final como aquela em que existe a preocupação de transformar os resíduos em algo, e a disposição final como a opção que prevê apenas que o resíduo seja descartado de forma segura. Com isso em mente, fica mais simples entender a diferença entre ciclo aberto e ciclo fechado.

O que é o ciclo aberto?

Um produto com ciclo aberto é aquele no qual a destinação final dos resíduos é a mesma da disposição final. Não entendeu? Em outras palavras, no ciclo aberto o produto vai diretamente para um lixão ou aterro sanitário.

Em tese, deveriam ser tomados cuidados para que o impacto causado fosse o menor possível, mas nem sempre isso acontece. No ciclo aberto, todos os resíduos são descartados sem muito critério, o que impede que qualquer coisa seja reaproveitada.

No Brasil, como os números no começo deste texto indicam, a maior parte dos resíduos faz parte do ciclo aberto, o que é extremamente prejudicial para o meio ambiente e exige que novos recursos sejam explorados para a produção de mais produtos.

O que é o ciclo fechado?

No ciclo fechado, os resíduos têm uma destinação final. Com isso, eles passam por processo que buscam aproveitar ao máximo suas propriedades, inclusive transformando-os novamente em matérias-primas que vão reiniciar todo o processo.

Para entender melhor, vamos a um exemplo prático com um objeto bastante conhecido: as latas de alumínio. Uma lata, se descartada corretamente, pode se transformar em um novo recipiente em aproximadamente 30 dias.

Como não há nenhuma perda de característica no processo de reciclagem do alumínio, ele é um material ideal para o ciclo fechado, tornando desnecessária a extração de mais minério e a acomodação desses resíduos em aterros ou lixões.

Assim, as latas são compradas e seu conteúdo é consumido. Depois, elas são separadas, coletadas e prensadas, para facilitar o transporte até a usina de reciclagem. Lá, o material é fundido, para ser derretido e transformado em lingotes de alumínio. Esses lingotes são prensados e viram chapas, praticamente prontas para dar origem a novas latas, preparadas para receber novos produtos e recomeçar o ciclo.

Quais são os benefícios do ciclo fechado?

Podemos apontar dois principais benefícios do ciclo fechado. O primeiro deles é que, com o reaproveitamento dos resíduos — seja por meio da reciclagem, seja por qualquer outro método —, a demanda por novas matérias-primas se torna menor. Com isso, o peso do consumo humano sobre a natureza é reduzido.

Paralelamente a isso, o volume de resíduos produzido é menor, o que ajuda a desafogar aterros e lixões, já bastante sobrecarregados — principalmente nos grandes centros urbanos. Além disso, a destinação final adequada previne que os resíduos parem em rios, mares, oceanos e outros locais inapropriados.

Como você pode se aproveitar dele?

Faça sua parte e incentive que os resíduos passem pelo processo de reciclagem, na medida do possível. Existem algumas formas bem fáceis de fazer isso. A primeira delas envolve seu processo de compra e a escolha dos produtos que você leva pra casa.

Prefira os produtos com menos embalagens ou cuja composição seja de materiais facilmente recicláveis, como o já citado alumínio, que tem altos índices de reciclagem no país, ou o papelão.

Outra forma de colaborar é colocando a coleta seletiva em prática dentro de casa. Separe os materiais e não os descarte no lixo comum. Se na sua cidade não houver um sistema que colete esses resíduos, procure cooperativas de coletores, que certamente agradecerão e farão a destinação correta daquilo que foi separado por você.

Agora o que você sabe o que é ciclo fechado, coloque essas dicas em prática. Dessa forma, você reduz a quantidade de lixo descartada, dá a finalidade correta aos resíduos produzidos e reduz o impacto do seu consumo sobre o meio ambiente.

Para saber mais sobre como separar seu lixo e enviá-lo para a reciclagem, veja algumas dicas importantes.

 

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

ASSINE NOSSA NEWSLETTER
E RECEBA CONTEÚDOS EXCLUSIVOS

Fechar Menu
Share This