Entenda por que você não deveria usar produtos de origem animal

Quando entramos no mundo do veganismo, procuramos retirar das nossas rotinas todos os produtos de origem animal que nós consumimos. Porém, essa pode ser uma tarefa difícil, pois existem muitos produtos que parecem estar dentro desse requisito, mas que, na verdade, contêm traços diretos ou indiretos de animais em sua fabricação. Assim, nós precisamos pesquisar mais a fundo a origem dos produtos que consumimos a fim de diminuir a exploração animal e trazer benefícios para o planeta.

Neste post, você vai ver uma pequena seleção de produtos que não imaginamos ser de origem animal — mas são —, uma breve explicação sobre os malefícios que eles causam para o corpo, para o planeta e os animais, além de entender que é possível, sim, viver sem esses itens. Ficou interessado? Então, continue com a leitura!

A dificuldade de identificar produtos com ingredientes de origem animal

Muitos não sabem, mas alguns dos itens que usamos todos os dias — ou quase todos — são produtos de origem animal. Entre eles, podemos elencar, facilmente, a pasta de dente, sacolinhas plásticas e até xampus. Estima-se que, dos animais presentes na alimentação humana, 45% está nesse tipo de produto que nós nem imaginamos que tem composição animal.

Além desses itens, os pneus de carros e bicicletas normalmente são feitos de ácido esteárico (de origem animal), o biocombustível tem traços de gordura animal e até os açúcares branco e mascavo levam cinzas purificadas feitas com ossos.

Às vezes, nem passa pela nossa cabeça que esses produtos tão simples do nosso dia a dia são de origem animal ou fazem testes em animais e, justamente por isso, é muito importante que nós pesquisemos sobre as marcas e como esses objetos são feitos.

Para ajudar nas suas escolhas, recomendamos trocar o açúcar convencional pelo orgânico, dar preferência a marcas animal-free — como a Organela, Contente e Michelin — e substituir sacolas plásticas pelas nossas queridas ecobags.

Alguns dos problemas que podem ser causados pela utilização de produtos de origem animal

Veja abaixo 4 dos principais problemas causados pela ingestão de alimentos e o uso de produtos de origem animal:

Crueldade com os animais

Por mais que hoje muito se fale em bem-estar animal, a criação dos animais pela indústria é extremamente cruel. Muitas empresas têm utilizado da premissa do bem-estar animal para promover os produtos não-veganos como mais humanizados. Os dados da FAO (Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação) mostram que em torno de 67 bilhões de porcos, aves e vacas são expostos, anualmente, a essa crueldade para produção de alimentos. Além disso, outra forma desumana de utilização dos animais, são os testes de medicamentos e cosméticos.

Doenças cardiovasculares

Algumas das doenças que mais causam mortes hoje em dia são as do coração e muitas delas são ocasionadas por um nível elevado de colesterol no sangue. Isso porque a gordura encontrada em alguns alimentos de origem animal pode ser responsável por aumentar esse índice.

Assim, ao ter uma alimentação com base em grãos e vegetais, a ingestão desse tipo de gordura cai drasticamente. Alguns estudos mostram que quando uma pessoa segue uma dieta vegana, os níveis de colesterol podem cair até 35%.

Além de ter menos gordura no sangue, pessoas que se alimentam de vegetais integrais tendem a ingerir mais fibra, o que reduz ainda mais os níveis de colesterol e quem substitui a carne por soja, por exemplo, consegue diminuir ainda mais esses números.

Tipos de câncer

O mesmo raciocínio que apresentamos sobre as doenças cardiovasculares pode ser aplicado para alguns tipos de câncer. Pessoas que consomem carne tendem a ter mais ocorrência de câncer de órgãos ligados à digestão, como boca, intestino e estômago, além da faringe, próstata e mama.

Contudo, as pesquisas ainda são incipientes, e as conclusões não são definitivas. Uma conclusão que a ciência chega é que, se a carne tem uma real influência sobre a incidência de câncer, varia com a quantidade de consumo em conjunto com os hábitos alimentares.

A única coisa que podemos afirmar é que uma alimentação rica em frutas, legumes e vegetais faz bem e reduz as chances de ter câncer. Isso porque os vegetais amarelos, por exemplo, contêm caroteno, que previne câncer de estômago.

O que podemos concluir disso tudo é que, mesmo não tendo certeza que o consumo de carne causa câncer, diminuir sua ingestão e aumentar a variedade de legumes no prato trará muitos benefícios para a sua saúde.

Gases do efeito estufa

Em um fórum realizado em Berlim, o diretor-geral da FAO (Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura) alertou que a pecuária é o setor que, na produção de alimentos, mais gera gases do efeito estufa. Além disso, ele traz malefícios para a proteção da biodiversidade, para os cumprimentos do Acordo de Paris e para o acesso sustentável à água.

Por isso, um dos caminhos para respeitar o meio ambiente é evitar ao máximo os produtos de origem animal.

O comportamento de algumas organizações em relação a produtos de origem animal

Como mencionamos no primeiro tópico, existem algumas empresas que também se preocupam com os malefícios de usar um animal em sua produção. Sendo assim, ainda temos muitas esperanças e oportunidades de eliminar produtos de origem animal do nosso cotidiano.

Existem várias empresas de cosméticos, de artigos de moda, alimentação e produtos do dia a dia — como o caso dos pneus e a Michelin — que usam componentes estritamente vegetais e cruelty free em suas produções. E, continuando com a boa notícia, parece que esse raciocínio está cada vez mais se espalhando e sendo inserido em grandes empresas e mercados variados.

Hoje é muito mais simples encontrar alimentos feitos de legumes e grãos que conseguem “imitar” a carne muito bem, como o Açougue Vegano. Além disso, temos, por exemplo, microempresas destinadas a fornecer marmitas veganas e vegetarianas por meio de clubes de assinatura — algo que era extremamente difícil de encontrar há pouco mais de 5 à 3 anos.

Outro ponto importante para destacar é que ter uma rotina vegana dentro e fora de casa ajuda a diminuir a fome no mundo. Parece exagero, mas é verdade. Isso acontece porque, hoje, mais da metade de todos os grãos e vegetais produzidos no mundo vão para animais que viram comida para apenas uma parcela da população. 

Com a diminuição do consumo desses produtos cada vez mais difundida, as chances de haver uma redução dessa cadeia também cresce, possibilitando que esses vegetais sejam destinados direto para as pessoas com fome e não para animais que inevitavelmente serão abatidos.

Com essas informações, deu para entender porque você não deveria usar produtos de origem animal, não deu? Como dito, seguir uma vida assim exige bastante pesquisa, mas vale muito a pena e os animais e o planeta agradecem.

Gostou do nosso conteúdo sobre produtos de origem animal? Então, assine nossa newsletter e receba mais informações como essas direto na caixa de entrada do seu e-mail!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

ASSINE NOSSA NEWSLETTER
E RECEBA CONTEÚDOS EXCLUSIVOS

Fechar Menu
Share This