Entenda o impacto da produção do jeans no meio ambiente

impacto do jeans

Você já ouviu falar do impacto do jeans no meio ambiente? Sua produção, infelizmente, não é sustentável. A necessidade de uso de agrotóxicos no cultivo do algodão, matéria-prima básica desse tecido, e a grande quantidade de água (seja para irrigação das plantações, seja para lavagem das peças), estão na contramão das práticas que envolvem responsabilidade ambiental.

Apenas para exemplificar, uma única calça jeans consome mais de 5 mil litros de água em seu ciclo de vida. E, além da água, ainda há impactos relacionados aos corantes usados no tingimento, o uso de energia, a geração de resíduos e até as embalagens utilizadas para comercialização.

A boa notícia é que já existem formas mais responsáveis de produção do jeans, com inovações nos processos de lavagem e tingimento. Quer saber mais sobre o assunto e entender como são produzidas as peças sustentáveis? Acompanhe nosso post!

Entenda qual é o impacto do jeans no meio ambiente

Na verdade, o processo de fabricação do jeans é diferente, dependendo de onde ele é produzido. Tudo se inicia na produção e colheita do algodão. Embora a planta se enquadre na categoria xerophyte, ou seja, um vegetal que não necessita de grande quantidade de água para seu desenvolvimento, ainda existe necessidade de irrigação.

Além da água, outros elementos contribuem para aumentar o potencial poluente da produção de algodão. A colheita, por exemplo, é feita de forma mecanizada. Para tanto, as máquinas e equipamentos utilizados consomem combustíveis fósseis, que contribuem para o aumento de emissões de poluentes.

Processo de produção do jeans

 No processo de fabricação, o algodão cru passa por uma máquina para desembaraçamento, que o transforma em fio. Depois disso é feito o tingimento.

O algodão é imerso em uma solução de hidrogenossulfureto de sódio, que proporciona coloração amarela. Depois de retiradas dessa imersão, as fibras se tornam azuis e recebem uma camada de amido de milho, o que proporciona maior resistência.

As tinturas, na maior parte dos casos, contêm compostos poluentes. Com a lavagem, esses elementos são descartados nas redes de esgotos e, dependendo da infraestrutura da cidade, alcançam galerias de águas pluviais, rios e mares.

Ou seja, no processo produtivo do jeans, ocorrem situações como desperdício de água, uso de materiais para tingimento que causam contaminação ambiental e consumo de energia para movimentar os equipamentos.

Questões sociais do processo

Além de todos esses aspectos, ainda existem os problemas relacionados à mão de obra, tanto no campo quanto nas indústrias de algodão ou nas fábricas que produzem as peças. Muitas vezes, esses trabalhos são executados por pessoas em situação de subemprego, sem remuneração adequada ou condições justas de trabalho.

Além dos impactos ao meio ambiente, a produção de jeans também pode causar (ou agravar) outras questões sociais, como a desvalorização de profissionais que trabalham com modelagem e costura.

Saiba como é a produção de jeans no Brasil

O jeans é um dos tecidos mais populares para a fabricação de roupas e outras peças. Sua cadeia produtiva engloba os setores primário, secundário e terciário. Ou seja, a produção envolve o setor agrícola (plantação de algodão), industrial (fabricação das fibras e das peças propriamente ditas) e comercial (venda aos consumidores finais).

O Brasil já alcançou o posto de um dos maiores produtores de denim, tecido usado na produção do jeans, em todo o mundo. Com 25 milhões de metros fabricados por mês, esse setor movimenta R$ 8 bilhões ao ano.

No entanto, apesar do grande mercado, várias marcas já se deram conta do potencial de agressão ambiental causado pela indústria do jeans, e passaram a desenvolver novos produtos e técnicas. Uma das alternativas é o uso de ozônio e laser, que reduz o consumo de água.

Com a adoção dessa tecnologia, a expectativa é de que a necessidade de água para a produção de uma calça jeans caia dos 100 litros atuais para 200 mililitros. A novidade promete ainda reduzir em cerca de 4% o custo final das peças.

Descubra o jeans sustentável

Apesar da introdução de novas tecnologias, uma peça jeans só pode ser considerada realmente sustentável se for produzida a partir de algodão orgânico, certificado pela Associação Brasileira dos Produtores de Algodão (Abrapa), ou com a reutilização de retalhos de outras peças fabricadas anteriormente.

Mas, como já explicamos, o problema vai além da matéria-prima. Por isso, é fundamental que o produtor adote boas práticas, como reúso de água, redução de desperdícios, reciclagem de resíduos e valorização dos profissionais, em toda a cadeia. O tingimento também precisa ser natural, com a substituição de produtos químicos por corantes menos agressivos.

Em função do processo produtivo, normalmente as peças consideradas sustentáveis são mais caras para o consumidor. Isso acontece porque a matéria-prima tem maior qualidade, o tingimento é natural, a mão de obra é valorizada e o fabricante se compromete com uma série de regras (como o descarte adequado de resíduos).

É importante lembrar que o que parece mais barato representa, no longo prazo, vários custos. Além da baixa qualidade das peças, os impactos ambientais e sociais tendem a se agravar com o aumento do consumo, fazendo com que esses problemas se transformem em verdadeiras bolas de neve.

Em outras palavras: quanto menos responsável for a produção, maior o risco de problemas futuros. Além dos impactos ao meio ambiente, os métodos produtivos podem se basear na exploração do trabalho, contribuindo para o agravamento da crise social e econômica do país.

Além disso, vale destacar, peças de menor qualidade são mais rapidamente descartadas, o que aumenta o volume de resíduos na natureza. O que inicialmente parece um bom negócio (uma peça com preço atrativo), na verdade é mais um agravante de problemas ambientais e sociais.

O impacto do jeans pode ser bastante negativo se os consumidores não tiverem consciência dos problemas envolvidos em sua produção e comercialização.

Por isso, pense bem antes de adquirir uma nova peça! Busque marcas responsáveis e, sempre que possível, revitalize roupas mais antigas. A customização é uma forma incrível de dar mais personalidade ao seu guarda-roupas.

Compartilhe nosso post em suas redes sociais! Assim, você contribui para que mais pessoas se conscientizem sobre os problemas envolvidos na produção de uma das peças preferidas dos brasileiros.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

ASSINE NOSSA NEWSLETTER
E RECEBA CONTEÚDOS EXCLUSIVOS

Fechar Menu
Share This