O que é slow food? Conheça essa mudança no conceito de alimentação

o que é slow food

Você já se pegou perguntando de onde vem a comida no seu prato? No meio da correria do dia a dia, já fez uma pausa para sentar, saborear um café e simplesmente relaxar? Talvez você nem saiba disso, mas, se já esteve nessas situações, você está flertando com um movimento global chamado slow food. 

Mas, afinal, o que é slow food? Fique com a gente e conheça as origens e os princípios desse movimento.

O que é slow food?

Antes de explicar o que é o movimento slow food, é importante contextualizar sua origem. Em 1986, um italiano chamado Carlo Petrini resolveu fazer um protesto diferente quando a rede de fast food McDonald’s abriu uma filial perto da histórica Piazza di Spagna, em Roma.

Em vez de cartazes, Petrini e um grupo de amigos foram ao local e distribuíram pratos de penne para os transeuntes. Três anos depois, em 1989, nascia o movimento que depois ficou mundialmente conhecido como slow food.

O movimento é uma iniciativa global que pretende encorajar consumidores a mudarem sua relação com os alimentos. Em vez de consumir fast food e comer de forma rápida, o slow food defende um retorno à culinária tradicional, a preferência por alimentos cultivados localmente e o ato de comer como um ritual que ajuda a preservar o patrimônio cultural de regiões e países em todo o mundo.

Qual é a filosofia do movimento?

O slow food está calcado na filosofia da comida “boa, limpa e justa”. Essa filosofia se traduz em três princípios que norteiam o movimento: 

  • a comida deve agradar aos sentidos e ser mais do que um “combustível” para o corpo;

  • o alimento deve chegar ao nosso prato da maneira mais limpa e ambientalmente responsável que for possível;

  • os produtores de alimentos devem ser recompensados de maneira justa por seu trabalho.

Os criadores do movimento slow food acreditam que os alimentos devem ser cultivados e comprados localmente, preparados com carinho e cuidado e consumidos com prazer, de maneira menos apressada.

É a antítese do que o fast food representa: comida barata, industrializada, que consumimos sem prestar atenção ao que está em nosso prato. Além disso, a iniciativa prega uma aproximação entre consumidores e produtores — afinal, quanto melhor conhecermos de onde vem o alimento, mais conscientes e justas serão as nossas escolhas.

Quais são os benefícios do slow food?

O movimento slow food defende os princípios da agricultura orgânica, tais como a diminuição do impacto do cultivo de alimentos ao meio ambiente e a redução do uso de pesticidas nas plantações. Por isso, um de seus benefícios mais imediatos é o consumo de alimentos orgânicos e mais saudáveis.

Outro benefício é o estímulo a tratar o momento da refeição de maneira especial; isso faz com que a comida seja apreciada mais lentamente, o que beneficia uma boa digestão. Outra consequência disso é que nos sentimos saciados mais rapidamente quando comemos devagar; assim, comemos menos e com mais qualidade.

Além de fazer bem à saúde, o movimento slow food também traz benefícios à nossa consciência. Escolher melhor os alimentos significa diminuir o consumo de bens industrializados e alimentos da agropecuária tradicional. Com isso, não só incentivamos os pequenos produtores, como indiretamente diminuímos nossa pegada ecológica.

Como reconhecer que um produto faz parte do movimento?

O movimento slow food não emite certificações para produtos ou estabelecimentos comerciais. No entanto, é possível incorporar os princípios do slow food em nossa rotina com algumas atitudes: 

  • evitar alimentos processados;

  • frequentar feiras de bairro e se aproximar dos pequenos produtores;

  • preparar ingredientes naturais, como temperos e conservas, a partir do zero;

  • cultivar os próprios alimentos numa horta urbana ou em casa;

  • manter-se consciente sobre a origem dos alimentos.

O slow food é um chamado global para que repensemos nossa relação com a comida, com quem a produz e com a forma como a consumimos. Agora que você conhece melhor o que é slow food, que tal dar outros passos rumo a uma vida mais equilibrada e saudável?

Se você quer receber mais conteúdos bacanas sobre sustentabilidade e alimentação e consumo éticos, não deixe de assinar nossa newsletter. 

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

ASSINE NOSSA NEWSLETTER
E RECEBA CONTEÚDOS EXCLUSIVOS

Fechar Menu
Share This