O que são produtos orgânicos? Confira 6 perguntas e respostas

o que são produtos orgânicos

Oi, pessoal! Hoje vamos falar de uma situação comum, pela qual muitos de nós já passamos: estarmos no mercado comprando comida e nos depararmos com uma variedade de opções de itens que se dizem orgânicos. Quem não é familiarizado com o termo deve ter se perguntado imediatamente: “Afinal, o que são produtos orgânicos?”.

Trata-se do seu caso? Não se preocupe! Preparamos uma lista com perguntas e respostas que vão esclarecer essa e outras dúvidas. Vamos lá!

1. O que são produtos orgânicos?

De acordo com a legislação brasileira vigente, um produto orgânico (processado ou in natura) é aquele obtido por meio de cultivo ou processo de extração não prejudicial ao meio ambiente e aos envolvidos na produção.

Isso inclui a não utilização de agrotóxicos, pesticidas e sementes geneticamente modificadas. Há também um cuidado com o uso de recursos como solo ou água, a garantia de condições adequadas de trabalho e opções sustentáveis de embalagem e transporte. 

Essa denominação não vale apenas para verduras, frutas e legumes. Itens de origem animal, como carnes, ovos e mel, também são considerados orgânicos quando os animais usados na produção são criados soltos e recebem alimentação orgânica, sem transgênicos, hormônios, corantes ou outros produtos químicos adotados pela agropecuária tradicional.

Ou seja: a produção orgânica é uma combinação de questões ambientais, sociais e econômicas!

2. Quais são seus benefícios?

Os benefícios dos alimentos orgânicos são muitos. O principal, em um primeiro momento, é a diminuição da ingestão de agrotóxicos. Iguarias cultivadas segundo os parâmetros da agricultura tradicional carregam resíduos dos pesticidas utilizados nas plantações mesmo depois de higienizados. 

Recomendação da Anvisa

As quantidades de agrotóxicos presentes nesses alimentos estão dentro dos limites estabelecidos pela Organização Mundial da Saúde (OMS) em conjunto com a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO). No entanto, a recomendação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aos consumidores brasileiros é dar preferência a itens cuja produção dispensa ou limita o uso de pesticidas.

Ainda não existe consenso sobre o fato de a ingestão de agrotóxicos dentro dos limites estabelecidos pela OMS e pela FAO causar danos significativos à saúde dos consumidores no longo prazo.

Porém, há uma ampla evidência científica quanto à exposição direta a pesticidas afetar de maneira profunda a saúde dos trabalhadores rurais envolvidos na produção agropecuária, bem como dos moradores de regiões próximas.

Preservação ambiental

Se isso não for motivo suficiente para pensar duas vezes antes de escolher os alimentos que ingerimos, saiba que comprar produtos orgânicos é uma das melhores maneiras de contribuir para a preservação ambiental. A produção desses itens polui menos, gera uma menor erosão do solo, conserva água e utiliza menos energia.

Boa procedência e aspecto mais agradável

Outro grande benefício é que, quando damos preferência aos produtos orgânicos, fica mais fácil saber a real procedência de cada um deles. Isso é ainda mais evidente ao comprarmos diretamente em feiras — nelas, também temos a oportunidade de conhecer pessoalmente os pequenos produtores, incentivando e valorizando a produção local.

Por fim, vale a pena mencionar que muitos alimentos orgânicos apresentam um aspecto e gosto mais agradável graças à ausência de substâncias químicas. Além disso, por não terem conservantes, são mais frescos do que aqueles produzidos pela agropecuária tradicional.

3. Como identificá-los?

Todo produto orgânico apresenta um selo que certifica a sua procedência. Essa medida serve para garantir a organicidade do item e indica que o produtor cumpriu determinados pré-requisitos, assegurando que todo o ciclo de produção do alimento, da plantação até a embalagem final, aconteceu sem intervenção química.

As únicas exceções são os produtos de agricultura familiar vendidos diretamente pelos produtores. Se eles podem comercializar suas mercadorias em feiras sem os selos de certificação, por um lado, grandes revendedores (como supermercados e lojas especializadas) são obrigados a respeitar a regra. Portanto, é possível vender somente itens orgânicos devidamente certificados.

O selo orgânico existe no Brasil desde 2007. Sua concessão é controlada pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento e pelo Inmetro, em conjunto com agências fiscalizadas pelo próprio Ministério — que também monitora a atividade dos produtores orgânicos. 

A maior agência certificadora do Brasil é o IBD, responsável pelo selo “Produto Orgânico Brasil”, para os alimentos comercializados no mercado interno, e pelas certificações internacionais voltadas aos itens exportados para os mercados europeu e norte-americano.

4. Qual é a diferença entre orgânico, vegano e vegetariano?

Embora seja comum que esses três termos apareçam juntos, orgânico, vegano e vegetariano apresentam significados distintos. Produtos orgânicos, como já mencionamos, têm seu processo de cultivo ou extração baseado em práticas sustentáveis e sem o uso de determinadas substâncias químicas.

Eles abrangem uma gama variada de itens, incluindo vegetais, leite, carne, ovos, mel e até mesmo cosméticos ou produtos de higiene pessoal. Portanto, não necessariamente algo orgânico é vegetariano ou vegano.

Os itens vegetarianos, por outro lado, não utilizam carnes de nenhum tipo nem seus derivados na composição. Já os veganos não adotam componentes de origem ou exploração animal durante o processo de produção ou fabricação, o que inclui testes em animais. Por isso, iguarias como mel, leite e ovos estão fora da dieta vegana, uma vez que são obtidos a partir da exploração animal.

5. Por que os orgânicos são mais caros?

As responsabilidades ambientais e sociais assumidas por indivíduos e empresas que produzem e comercializam orgânicos geram um custo mais alto para o consumidor. Além disso, a oferta deles é menor se comparada à de produtos provenientes da agricultura tradicional, o que os torna mais escassos e, por isso, mais caros do que a média.

Com uma boa pesquisa, porém, é possível encontrar orgânicos a preços acessíveis. Hoje já existem lojas voltadas exclusivamente para a venda de tais itens, sendo que grandes redes de supermercados costumam ter seções dedicadas a eles.

Lembre-se sempre: quanto mais gente consumir os produtos orgânicos, maior será o incentivo à produção, o que pode levar a uma queda dos preços.

6. Onde encontrar esse tipo de produto?

Produtos orgânicos geralmente são encontrados em seções específicas dos supermercados, além de lojas especializadas e feiras livres. Para ajudar na procura, o Instituto de Defesa do Consumidor (IDEC) criou um Mapa de Feiras Orgânicas. Com o material, fica fácil encontrar a opção mais próxima de você!

Agora que já contamos o que são produtos orgânicos, quais benefícios esses itens apresentam, onde encontrá-los e como identificá-los, que tal incluí-los na sua lista de compras?

Gostou do nosso artigo? Para dar um passo a mais nessa jornada rumo a uma vida mais leve, não deixe de assinar nossa newsletter. Assim, você receberá conteúdos incríveis sobre os impactos positivos do consumo consciente diretamente no seu e-mail!

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

ASSINE NOSSA NEWSLETTER
E RECEBA CONTEÚDOS EXCLUSIVOS

Fechar Menu
Share This