Turismo Consciente: conheça o hostel vegano do sul de Florianópolis

Oi, galera! Recentemente falamos aqui no blog sobre um novo conceito que envolve a sustentabilidade, o overtourism, e como o excesso de visitantes em pontos turísticos está causando diversos problemas para a natureza e aos moradores locais. Pensando em uma forma de auxiliar quem deseja viajar de forma consciente e sustentável, iniciamos um novo tema aqui no blog: ‘’viagem consciente’’. Nessa categoria, daremos dicas de onde e como se hospedar sem deixar a sustentabilidade de lado.  

 

Hospedagem vegana

Como já citamos outras vezes, o veganismo é um dos principais aliados da sustentabilidade e uma das maiores dificuldades de quem o pratica é encontrar lugares que facilitem o acesso a alimentos sem origem animal.

Seria ótimo conseguir viajar com tranquilidade, sabendo que suas refeições estão garantidas, sem ter todo o trabalho de explicar cada detalhe de uma dieta vegana, não é mesmo?

Descobrimos que isso já existe em alguns lugares e fomos pessoalmente conhecer um hostel vegano em Florianópolis, a ilha de Santa Catarina. O Costa Hostel Bar é uma opção de hospedagem sustentável que vai além da alimentação cruelty free. A localização fica no sul da Ilha da Magia, no bairro Costa de Dentro.

 

Essa é uma região que é muito preservada por seus moradores. Ao percorrer as ruas do bairro, você logo encontrará placas feitas por locais com avisos para respeitar e preservar a natureza, assim como descartar corretamente seu lixo.

Em sua estadia, você pode optar por comer no bar do hostel, que além do café da manhã -que já está incluso no valor da diária-, também oferece almoço e jantar para os hóspedes. Eles priorizam alimentos locais, naturais e orgânicos, e também disponibilizam alguns produtos para compra.

Outra ótima opção é preparar sua própria comida na cozinha compartilhada e aproveitar para conhecer e compartilhar experiências com pessoas de diversos lugares do Brasil e do mundo!

Se você é daquelas pessoas que não gosta de compartilhar a sua privacidade (como a hora do seu precioso soninho) com os outros, há opções de quartos privativos com cama de casal.

Entretanto, se você estiver afim de uma experiência completa, o mais aconselhado é optar pelo quarto compartilhado, pois além de economizar energia e espaço, você tem a oportunidade de conhecer novas pessoas e compartilhar experiências e conexões.

Contato com a natureza

O bairro Costa de Dentro, em Florianópolis, é um dos locais mais preservados da ilha, com uma energia única, o contato direto com a natureza (levem repelente!) e a proximidade do mar. Nessa região é muito fácil encontrar atividades físicas e relacionadas ao autoconhecimento. Existem centros para a prática de ioga, meditação, thetahealing, reiki e outras terapias alternativas. A praia localiza-se a cerca de 1km do hostel, mas se você preferir curtir o trajeto de uma perspectiva diferente, você pode optar pelas bicicletas que estão disponíveis para os hóspedes.

 

Ambiente familiar

 

Em nossa estadia procuramos conhecer melhor os proprietários da casa, Celeste e Daniel, que são argentinos e amam muito o Brasil, por isso escolheram viver aqui. Conversando com eles sobre o aconchego familiar que sentimos lá, percebemos algumas diferenças de perspectiva sobre o que é um ambiente familiar para brasileiros e argentinos.

Para nós, a ideia de ambiente familiar é o que acontecia ali, uma família cuidando do seu negócio e prestando atenção em cada detalhe para que os visitantes se sintam em casa, o cuidado com a limpeza, o contato mais próximo com as pessoas e a comida quentinha são exemplos das coisas que nos passaram a sensação de lar. Para o casal argentino, esse termo geralmente remete à uma ideia de um lugar “careta” com regras muito limitantes, que seria o contrário do que o hostel é, já que muitas vezes o bar conta com música ao vivo e cervejas artesanais.

 

 Estadia econômica

Essa opção de hospedagem se popularizou entre os mochileiros e os nômades digitais, por ter a vantagem do custo baixo nas diárias. O Costa Hostel Bar, disponibiliza opções de estadia para quartos privados ou compartilhados, com café da manhã incluso e também é opcional adicionar o almoço e o jantar aos pacotes.

Além disso, o espaço dispõe de um bar aberto ao público, que funciona de quinta a domingo, das 19 hrs à 00:00 hrs. O bar/restaurante serve alimentos preparados de acordo com a disponibilidade dos produtos, priorizando sempre alimentos da estação, veganos e orgânicos. O mais legal disso tudo, é que o hostel não possui um cardápio pronto. Segundo Celeste e Daniel, o cardápio é decidido no dia, de acordo com a criatividade e a disponibilidade dos alimentos. Eles são adeptos ao estilo slow food, que tem como princípio básico o direito ao prazer da alimentação, de tomar um tempo para cozinhar alimentos frescos, respeitando os ciclos de produção e da natureza. É necessário assimilarmos que o ato de comer é muito mais do que uma função vital. É uma experiência que envolve todos os nosso sentidos, histórias e culturas. A responsabilidade do hostel é trazer diversidade para a cozinha através do preparo de alimentos frescos, com respeito aos animais e ao meio ambiente, e mostrar como a cozinha vegana pode ser simples e diversificada. 

Você pode encontrar mais informações do Costa Hostel Bar clicando aqui

Mordomia ou experiências conscientes?

A ideia de ficar em hotéis luxuosos e com mordomias, muitas vezes desnecessárias, são vendidas de uma forma que nos fazem pensar que é a melhor opção para quem viaja, mas será que não precisamos rever isso? A opção de hostel, albergue e estadia no estilo couchsurfing nos trazem uma experiência maravilhosa e nos conecta com pessoas e lugares de uma perspectiva real, vivenciando o lugar visitado com mais profundidade e um maior contato com a população local, ao mesmo tempo que respeita e preserva a natureza utilizando melhor os espaços e recursos. A população cresce em números assustadores e o crescimento do turismo segue no mesmo ritmo, por isso é muito importante que nossas escolhas sejam feitas com consciência e não alimente ainda mais o over-turismo.

Gostou das dicas? Comente aqui embaixo sugestões de lugares que vocês gostariam  de ver por aqui!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on pinterest
Pinterest

Este post tem 2 comentários

  1. Adorei o relato!!!

    Sou praticamente vizinha deles e ainda não tirei um tempinho pra ir ali conhecer. Eu só conhecia como Hostel do Pirata, achei muito legal essa virada de nome e a proposta como um todo.

    Achei linda a forma como descreveram a energia aqui do bairro, é realmente assim. Fica bem afastado do centro mas eu não troco esse canto por nenhum outro hahah!

    Hoje é quinta, acho que no fim do expediente vou ali conferir a música ao vivo então!

    <3

  2. Melhor lugar!!! Comidinhas deliciosas, preço justíssimo. Atendimento humano e mt alegre, nao vejo a hora de voltar!! Ainda tem aquelas crianças super fofas e espertas por la ❤

Deixe uma resposta para Alessandra Cancelar resposta

ASSINE NOSSA NEWSLETTER
E RECEBA CONTEÚDOS EXCLUSIVOS

Fechar Menu
Share This